UM BLOG A SERVIÇO DE CRISTO

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

260 - ELEIÇÕES - COMO DEVE UM CRISTÃO LIDAR COM A POLÍTICA?




Se existe alguma coisa que vai desencadear um debate espontâneo, ou talvez uma verdadeira briga, é uma discussão que envolve política – até mesmo entre os cristãos.

Como seguidores de Cristo, quais devem ser as nossas atitudes e envolvimento com a política?

Tem sido dito que "religião e política não se misturam" – será que isso é realmente verdade?

Podemos ter opiniões políticas fora das considerações da nossa fé cristã?
 
A resposta é não, não podemos. 

A bíblia nos dá duas verdades sobre a nossa postura em relação à política e governo.

A primeira verdade é que a vontade de Deus permeia e suplanta todos os aspectos da vida.

 A vontade de Deus é o que tem precedência sobre tudo e todos.


“Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.” (Mateus 6:33)


Os planos e propósitos de Deus são fixos, e a Sua vontade é inviolável.

Ele realizará a Sua vontade, a qual nenhum governo pode contrariar.


“Ao fim daquele período, eu, Nabucodonosor, levantei os olhos ao céu, e percebi que o meu entendimento tinha voltado.
 
Então louvei o Altíssimo; honrei e glorifiquei aquele que vive para sempre.

O seu domínio é um domínio eterno; o seu reino dura de geração em geração.

Todos os povos da terra são como nada diante dele. 

Ele age como lhe agrada com os exércitos dos céus e com os habitantes da terra. 

Ninguém é capaz de resistir à sua mão nem de dizer-lhe: "O que fizeste?” (Daniel 4:34-35)


Na verdade, é Deus quem "remove reis e estabelece reis".


“Ele muda as épocas e as estações; destrona reis e os estabelece. 

Dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos que sabem discernir.” (Daniel 2:21)


Porque o "Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens; e o dá a quem quer" (Daniel 4:17).

Um entendimento claro desta verdade vai nos ajudar a ver que a política é apenas um método que Deus usa para realizar a Sua vontade.

Apesar de homens maus abusarem do seu poder político por terem uma intenção perversa, Deus o usa para o bem, trabalhando "para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" (Romanos 8:28).

Segundo, devemos compreender o fato de que o nosso governo não pode nos salvar!

Deus pode.

Nunca lemos no Novo Testamento sobre Jesus ou qualquer um dos apóstolos gastando qualquer tempo ou energia em ensinar os crentes a reformar o mundo pagão de suas práticas idólatras, imorais e corruptas através do governo. 

Os apóstolos nunca convidaram os crentes a demonstrar desobediência civil e protestar contra as leis injustas ou esquemas brutais do Império Romano. 

Em vez disso, os apóstolos ordenaram os cristãos do primeiro século, assim como nós hoje, a proclamar o evangelho e viver vidas que dão evidência clara do poder transformador do Evangelho.

Não há dúvida de que a nossa responsabilidade ao governo é obedecer às leis e ser bons cidadãos.


“Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas.

Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos.”  (Romanos 13:1-2)


Deus estabeleceu toda a autoridade e Ele faz isso para o nosso benefício, "para louvor dos que praticam o bem"


“Por causa do Senhor, sujeitem-se a toda autoridade constituída entre os homens; seja ao rei, como autoridade suprema, seja aos governantes, como por ele enviados para punir os que praticam o mal e honrar os que praticam o bem.

Pois é da vontade de Deus que, praticando o bem, vocês silenciem a ignorância dos insensatos.” (1 Pedro 2:13-15).


Paulo nos diz em Romanos 13:1-8 que é responsabilidade do governo exercer autoridade sobre nós - espero que para o nosso bem - coletar impostos e manter a paz.


“Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas.

Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos.

Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. 

Você quer viver livre do medo da autoridade?

Pratique o bem, e ela o enaltecerá.

Pois é serva de Deus para o seu bem. 

Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. 

É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal.

Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência.

É por isso também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus, sempre dedicadas a esse trabalho.

Dêem a cada um o que lhe é devido: Se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra.

Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns pelos outros, pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a lei.” (Romanos 13:1-8)


Onde temos uma voz e podemos eleger nossos líderes, devemos exercer esse direito através do voto para aqueles cujos pontos de vista mais se parecem com os nossos.

Um dos mais grandiosos enganos de satanás é que podemos descansar a nossa esperança por moralidade cultural e vida piedosa em políticos e funcionários governamentais.

A esperança por mudança de uma nação não se encontra nos líderes de qualquer país dominante.

A igreja tem feito um erro se pensa que é o dever dos políticos defender, avançar e proteger as verdades bíblicas e valores cristãos.

O propósito original da igreja, dado por Deus, não se encontra em ativismo político.

Em nenhum lugar na bíblia temos o comando de gastar nossa energia, nosso tempo ou nosso dinheiro em assuntos governamentais.

A nossa missão não reside na mudança da nação através de uma reforma política, mas na mudança de coração através da Palavra de Deus

Quando os crentes acham que o crescimento e a influência de Cristo podem de alguma forma se aliar com a política do governo, eles corrompem a missão da igreja.

O nosso mandato cristão é espalhar o evangelho de Cristo e pregar contra os pecados do nosso tempo.

Só à medida que os corações dos indivíduos em uma cultura são alterados por Cristo é que a cultura começa a refletir essa mudança.

Os crentes de todas as épocas têm vivido, e até florescido, sob governos antagônicos, repressivos e pagãos.

Isso era especialmente verdadeiro sobre os crentes do primeiro século que, sob regimes políticos impiedosos, sustentaram a sua fé sob imenso estresse cultural.

Entendiam que eles, e não os governos, eram a luz do mundo e sal da terra. 

Aderiram ao ensinamento de Paulo de obedecer aos seus governantes, até mesmo honrar, respeitar e orar por eles. (Romanos 13:1-8)

Mais importante, entenderam que, como crentes, a sua esperança residia na proteção que apenas Deus fornece.

O mesmo vale para nós hoje. 

Quando seguimos os ensinamentos das Escrituras, nós nos tornamos a luz do mundo, como Deus planejou que fôssemos.


“Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus" (Mateus 5:16).


As entidades políticas não são o salvador do mundo. 

A salvação de toda a humanidade tem sido manifestada em Jesus Cristo.

Deus sabia que o nosso mundo precisava de salvação muitos antes de qualquer governo nacional ter sido fundado. 

Ele mostrou ao mundo que a redenção não poderia ser realizada através do poder do homem, sua força econômica, sua força militar ou a sua política. 

A paz de espírito, contentamento, esperança e alegria - e a salvação da humanidade - são realizados somente através da Sua obra de fé, amor e graça.


DEUS ESPERA QUE OS CRISTÃOS VOTEM?"


Acredito firmemente que é a responsabilidade e dever de todo cristão votar e votar a favor de líderes que promovam princípios bíblicos.

Deus com certeza está no controle, mas isso não significa que não tenhamos que fazer mais nada para promover a Sua vontade.

A bíblia nos manda orar pelos nossos líderes em 1 Timóteo 2:1-4:


“Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e pacífica, com toda a piedade e dignidade.

Isso é bom e agradável perante Deus, nosso Salvador, que deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade.”


Em relação à política e liderança, há evidência na Bíblia de que a nossa escolha de liderança às vezes desagrada a Deus


“Eles instituíram reis sem o meu consentimento; escolheram líderes sem a minha aprovação. Com prata e ouro fizeram ídolos para si, para a sua própria destruição.” (Oseias 8:4)


A evidência do poder do pecado no mundo está por todo canto.
Muito desse sofrimento é devido à liderança que não teme a Deus.


“Quando os justos triunfam, há prosperidade geral, mas, quando os ímpios sobem ao poder, os homens tratam de esconder-se.” (Provérbios 28:12).


A bíblia dá aos cristãos instruções para obedecer à autoridade legítima, a menos que essa autoridade contradiga os comandos de Deus.

“Tendo levado os apóstolos, apresentaram-nos ao Sinédrio para serem interrogados pelo sumo sacerdote,que lhes disse: 

"Demos ordens expressas a vocês para que não ensinassem neste nome. 

Todavia, vocês encheram Jerusalém com sua doutrina e nos querem tornar culpados do sangue desse homem".

Pedro e os outros apóstolos responderam: "É preciso obedecer antes a Deus do que aos homens!” (Atos 5:27-29)


“Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas.

Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos.

Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade?

Pratique o bem, e ela o enaltecerá.

Pois é serva de Deus para o seu bem. 

Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo.
É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal.

Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência.

É por isso também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus, sempre dedicadas a esse trabalho.

Dêem a cada um o que lhe é devido: Se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra.” (Romanos 13:1-7)


Como cristãos nascidos de novo, devemos tentar escolher líderes que vão se deixar ser guiados pelo Criador.

“Agora, aqui está o rei que vocês escolheram, aquele que vocês pediram; o Senhor deu um rei a vocês.

Se vocês temerem, servirem e obedecerem ao Senhor, e não se rebelarem contra suas ordens, e, se vocês e o rei que reinar sobre vocês seguirem o Senhor, o seu Deus, tudo lhes irá bem!

Todavia, se vocês desobedecerem ao Senhor e se rebelarem contra o seu mandamento, sua mão se oporá a vocês da mesma forma como se opôs aos seus antepassados.
.
Agora, preparem-se para ver este grande feito que o Senhor vai realizar diante de vocês!

Agora não é a época da colheita do trigo? 

Pedirei ao Senhor que envie trovões e chuva para que vocês reconheçam que fizeram o que o Senhor reprova totalmente, quando pediram um rei".

Então Samuel clamou ao Senhor, e naquele mesmo dia o Senhor enviou trovões e chuva. E assim todo o povo temeu grandemente o Senhor e Samuel.

E todo o povo disse a Samuel: 

"Ore ao Senhor seu Deus em favor dos seus servos, para que não morramos, pois a todos os nossos pecados acrescentamos o mal de pedir um rei".

Respondeu Samuel:

 "Não tenham medo. De fato, vocês fizeram todo esse mal, mas não deixem de seguir o Senhor, antes, sirvam o Senhor de todo o coração.

Não se desviem, para seguir ídolos inúteis, que não têm qualquer proveito nem podem livrá-los, pois são inúteis.

Por causa de seu grande nome o Senhor não os rejeitará, pois o Senhor teve prazer em torná-los o seu próprio povo.

E longe de mim esteja pecar contra o Senhor, deixando de orar por vocês. 

Também lhes ensinarei o caminho que é bom e direito.

Somente temam o Senhor e o sirvam fielmente de todo o coração; e considerem as grandes coisas que ele tem feito por vocês.

Todavia, se insistirem em fazer o mal, tanto vocês quanto o seu rei serão destruídos" (1 Samuel 12:13-25).


Candidatos ou propostas que violam os comandos bíblicos de vida, família, casamento e fé nunca devem ser apoiados.


“A justiça engrandece a nação, mas o pecado é uma vergonha para qualquer povo.” (Provérbios 14:34).


Os cristãos devem votar de acordo com as suas orações e estudo tanto da Palavra de Deus quanto das opções na cédula do voto.

Os cristãos em muitos países nesse mundo são oprimidos e perseguidos. 

Eles sofrem sob governos que nada podem fazer para mudar e governos que odeiam a sua fé e tentam silenciar suas vozes
.
Esses crentes pregam o evangelho de Jesus Cristo arriscando as suas próprias vidas. 

Nos EUA, os cristãos foram abençoados com o direito de falar e escolher seus líderes sem temer por si ou suas famílias.

Nos EUA, nas últimas eleições, cerca de 2 de cada 5 cristãos autoproclamados encararam esse direito como garantido e não votaram.

Cerca de 1 em 5 cristãos elegíveis para votar não são sequer registrados.

Nos dias de hoje, há muitos que querem excluir o nome e a mensagem de Jesus Cristo completamente do olho público.

Votar é uma oportunidade de promover, proteger e preservar um governo que teme a Deus.

Deixar de usar essa oportunidade significa deixar que pessoas que queiram rejeitar o nome de Cristo alcancem o seu objetivo. 

Os líderes que elegemos – ou que nada fazemos para remover do poder – têm grande influência sobre as nossas liberdades. 

Ele podem escolher proteger o nosso direito de louvor e de compartilhar o Evangelho, ou podem restringir esses direitos. 

Podem liderar a nossa nação rumo à retidão ou a um desastre moral. 

Como cristãos, precisamos nos erguer e estar dispostos a seguir o nosso comando de cumprir as nossas obrigações cívicas. 


 “Dêem a César o que é de César e a Deus o que é de Deus". (Mateus 22:21)


 Que Deus abençoe a todos.


Fonte: http:// http://www.gotquestions.org/

 
*VISITE TAMBÉM: LOUVE! - https://www.facebook.com/grupolouve?ref=profile VALE A PENA.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário :

Fernando Replicas SP disse...

A nossa empresa é uma loja de comércio eletrônico que vende os mais variados tipos de produtos.

Em 1997 nasce em Belo Horizonte o grupo Relogios Italianos SA, um sonho de 2 jovens empresários para criar uma loja de réplicas italianas com com um preço barato e justo tornando acessível grandes marcas de relógios renomadas entrar na casa de pessoas comuns.
Replicas de relogios
Replicas de relogios
Replicas de relogios

Template Rounders modificado por ::CAMINHO PLANO::
| 29/11/2008 |