domingo, 25 de setembro de 2011

176 - NO ESCONDERIJO DO ALTÍSSIMO


O coração do Pai era o esconderijo de Jesus, um lugar fortalecido e protegido em que Deus se fazia próximo, em que se renovava a intimidade do deserto, onde jamais morriam a confiança, o amor e a percepção que tinha de si mesmo, sendo todos esses, antes, continuamente reacesos.

Em momentos de oposição, de rejeição, de ódio e de perigo, Ele se retirava para aquele esconderijo em que era amado.

Em momentos de fraqueza e temor, nasciam lá uma força e uma inabalável perseverança.

Diante das incompreensões e das desconfianças que só aumentavam, apenas o Pai o compreendia.

“… Ninguém sabe quem é o Filho, a não ser o Pai…” (Lc 10:22).

Os fariseus conspiraram secretamente para destruí-lo; os amigos das horas boas estenderam a outros seu compromisso de lealdade; um discípulo o negou e outro o traiu; mas nada podia afastar Jesus do amor do Pai.

Na reclusão dos lugares desertos, ele marcava encontros com o Altíssimo, e é difícil imaginar o que aqueles momentos significavam para ele.

Mas de uma coisa podemos estar certos: eram profundamente reforçadas a identidade e a percepção — originais, crescentes e definitivas — de Jesus como Filho, Servo e Amado do Pai.

Nos nossos momentos no deserto devemos fazer exatamente o que Jesus fazia – nos aconchegarmos no coração do Pai, aí receberemos refúgio, conforto, direção e paz.

Sempre estaremos seguros no esconderijo do altíssimo.

Que Deus abençoe a todos.


Fonte: http://www.mundocristao.com.br/adicionais/meditacoes


*VISITE TAMBÉM: A TENDA NA ROCHA - http://www.atendanarocha.com/ VALE A PENA. Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template Rounders modificado por ::CAMINHO PLANO::
| 29/11/2008 |